O mestre e a montanha (e porque você não atinge seus resultados)


Se eu fosse um metre zen e você me perguntasse : "Mestre, por que eu não consigo atingir os meus objetivos? ", Eu te olharia profundamente nos olhos por uns instantes sem dizer nada, e então te daria uma mochila enorme e te pediria para encher com tudo aquilo que representa o que já aconteceu em sua vida: seus resultados passados, seus erros, suas falhas, seus medos, suas dores, suas dúvidas, até ela ficar o mais cheia e pesada possível,.


Então eu te pediria para colocar a mochila nos ombros e subir a montanha mais íngreme e mais alta que conseguisse encontrar, até o topo.


Você, provavelmente tentaria um pouco, talvez até muito, e ao final de algumas horas (ou até dias para os maispersistentes) voltaria até mim com arranhões por todo o coro: "-Não é possível, já tentei de tudo, e não consigo subir essa montanha".


Então, sem dizer nada, eu te sinalizaria com um gesto, para esvaziar toda a mochila e a recolocaria em suas costas:


-"Tente novamente agora"- eu te diria.


Então , você começaria a subir a montanha e, sem todo aquele peso, conseguiria avançar. As pedras, que antes pareciam enormes e os obstáculos outrora intransponíveis, agora você consegue escalar com facilidade, um passinho por vez, uma pedrinha por vez. Você apreciaria a trilha, a vista, os passarinhos cantando, e quem sabe até se banharia um córrego cristalino que houvesse no caminho. Tropeçaria algumas vezes até, mas conseguiria se equilibrar e se reerguer.

Haveria espaço em sua mochila para guardar algumas coisas preciosas que por ventura encontrasse e então, quando menos esperasse, chegaria ao topo.


Chegando lá, você veria uma vista incrível, porém talvez até se decepcionasse, porque o topo não era tudo que esperava. E ao descer ao meu encontro , eu te perguntaria:

-Conseguiu?

-Não era o que eu esperava, afinal .

-E guardou alguma coisa no caminho?

- Sim, essas pedrinhas brilhantes aqui, você me diria, tirando da mochila e me mostrando.

- Pois bem, são diamantes brutos. Você os encontrou na chegada?

- Não, eu os encontrei no caminho- você me diria. E então entenderia.


A razão pela qual a maioria das pessoas não consegue aquilo que quer (seja emagrecer, ter mais dinheiro, adotar hábitos saudáveis, etc) é que elas olham para o passado e então projetam aquilo no futuro, em uma profecia autorrealizável:


" Ah, mas eu tentei da vez x, y, z e não de certo". Então ela se enche de um medo tão grande de "falhar de novo" que sequer tenta. E mesmo quando tenta, com todo aquele peso do passado, sofre e mal consegue se mover.


E então, após falhar, enche mais ainda sua mochila já abarrotada, com esse novo "fracasso" e cede ao peso nos ombros. Não lhe sobra alegria ou leveza para apreciar a jornada e encontrar os tesouros no caminho.


Nós somos energia viva em movimento e estamos, a todo o tempo criando um novo futuro, cada um subindo a sua própria montanha. Mas é muito mais fácil subir sem o peso do que já foi em suas costas. Você não precisa levar isso com você. Esvazie a sua mochila: deixe a culpa, o medo, o passado e leve apenas os aprendizados, porque eles são leves.


Duvido você não chegar lá.



por Rafaela Glinda








17 visualizações0 comentário